Saúde

8 Dicas para cuidar da sua voz

Qual o principal instrumento de trabalho de qualquer professor?
Quem disse voz, acertou.
Sabemos que professores falam geralmente por horas seguidas e, consequentemente, cuidar da voz é fundamental para manutenção da carreira.
Vale ressaltar que a voz é também a grande ferramenta de comunicação dos professores que permite, a partir da mudança de entonação, destacar os diferentes momentos dentro de uma aula como uma brincadeira, uma chamada de atenção e a hora dos alunos ficarem inteiramente focados.
Em uma postagem no site Clube da Alice, o Dr. Paulo Mendes Jr  explica que por se tratar de uma profissão em que o contato próximo com crianças é comum, os professores podem estar expostos a ainda mais complicações. Isso ocorre, pois principalmente as crianças pequenas estão mais vulneráveis a quadros de infecções virais (de seis a oito anualmente) que podem vir a afetar os professores.
Os cuidados com a voz são fundamentais para manutenção de uma carreira duradoura e saudável. Infelizmente, não são raros os casos em que uma rotina desgastante e sem acompanhamento médico pode progredir para casos graves.
Foi o caso da professora de geografia Maria José da Silva Alves Quintela, atualmente com 41 anos.

“Comecei a sentir dificuldades há quatro anos. Sentia que a voz falhava quando eu estava falando, até ficar afônica. Certo dia, após dar aula, peguei um ônibus e quando cheguei em casa e fui falar com os meus familiares, a voz não saiu. Esse foi o primeiro susto” – relatou a professora em reportagem ao site A Gazeta do Acre.

Após um afastamento a professora até chegou a se recuperar, mas infelizmente o problema retornou e, mais tarde, ela precisou ser afastada da sala de aula.
Para que essas história da professora Maria não se repita com mais profissionais, reunimos 8 dicas para auxiliar você a cuidar da própria voz desde o início da carreira. Confira abaixo:
#1 Antecipe os problemas
Procure sempre estar com seu check-up vocal em dia e faça um diagnóstico antes que o problema apareça. Caso já esteja sentindo problemas como rouquidão, perda de voz e dores na garganta, tente agendar o mais rápido possível sua consulta com um fonoaudiólogo.
Foque na prevenção para não precisar focar no tratamento.
#2 Use o Microfone
Cuidados com a voz
Sabemos que alguns professores ainda são resistentes ao uso de microfones, mas essa ideia vem progressivamente caindo e o uso do equipamento está cada vez mais comum.
O microfone ajuda a preservar a voz do professor evitando que precise falar muito alto para conseguir alcançar todos os alunos. O uso do microfone já é extremamente recomendado em salas com pelo menos 30 alunos. Não precisa nem falar que em salas maiores com capacidade de 150 alunos ou até mesmo auditórios com 300 a 400 presentes, o seu uso é obrigatório.
Vale frisar que há microfones de diversas faixas de valores e de diferentes modelos  sem fio, indo desde o tradicional microfone de mão, passando pelos headsets e os de lapela. Você consegue encontrar em muitas lojas de departamento e materiais de computação, além, obviamente, de lojas online.
#3 Evite fumar
Fumar além de ressecar e agredir a região das pregas vocais, ainda aumenta o muco e deixa a mesma mais sensível. A exposição das vias aéreas e das pregas vocais à fumaça e às substâncias químicas causa alterações favorecem o aparecimento de pigarros e resultam em uma voz mais grossa e na disfonia (voz comprometida).
#4 Cuidado com o ar-condicionado
Dependendo da estação do ano ou da cidade brasileira, o ar-condicionado é um equipamento indispensável para qualquer atividade. Contudo, ele traz seus perigos por acabar ressecando a mucosa e, em casos de limpeza mal feita, pode acabar acentuando quadros de alergia.
A fonoaudióloga Luciane Sagrette, indica entre diversas outras dicas em um de seus vídeos, a utilização de umidificadores ou até mesmo de um recipiente aberto com água para evitar o ressecamento excessivo. Além disso, é indispensável aquela garrafinha d’água para ajudar no andamento da aula.

#5 Evite forçar a voz
Além de utilizar microfones há outras formas de cuidar da sua voz durante as aulas. Evitar disputar quem fala mais alto com os alunos e procurar minimizar ruídos como ventiladores e barulhos externos pode ajudar bastante. Além disso, procure sempre falar olhando para a turma. Quando você fala olhando para o quadro acaba precisando aumentar o tom de voz e, consequentemente se desgastando mais.
#6 Planeje pausas e intervalos mais longos
Todo final de ano é a mesma coisa. Coordenadores e diretores se redobrando para conseguir alocar os horários de cada professor em sua grade considerando todas as restrições e particularidades. Nesse momento, muitos professores acabam liberando seus horários sem considerar o tempo de descanso do seu corpo. É preciso ter em mente que uma aula de alto nível demandará muito de você. Por conta disso, o melhor é conversar com seu coordenador para controlar melhor a carga horária ao longo da semana, sem que você acabe saindo no prejuízo.
#7 Alimente-se corretamente
Beber água ajuda a cuidar da voz do professor
Os cuidados com a voz passam por uma série de etapas e uma delas tem papel de destaque: a alimentação. Há hábitos alimentares que ajudam a preservar a voz dos professores como, por exemplo, beber pequena doses de água durante a aula e nos intervalos.
Em contrapartida, a ingestão de outros alimentos, como o chocolate, pode prejudicar bastante a dicção e as pregas vocais.
Se você quer saber quais alimentos podem cuidar ou prejudicar sua voz, então confira o nosso post: N alimentos que prejudicam sua voz
#8 Acompanhamento profissional
O acompanhamento fonoaudiólogo é fundamental para quem quer cuidar da voz. Assim como cantores, atores, etc…, os professores também precisam de acompanhamento com profissionais. Ao longo da consulta é possível verificar a saúde de suas pregas vocais, além de desenvolver exercícios personalizados de aquecimento, relaxamento e fortalecimento da voz para serem usados ao longo do dia.
Importante frisar que os exercícios geralmente são planejados exclusivamente para cada paciente. Portanto, evite copiar o que outros professores estão usando.

Deixe uma resposta