Aula: Cores da Natureza

Desde o princípio da fase escolar de nossos alunos nós, professores, procuramos desenvolver e implementar atividades que despertem o interesse e que desenvolvam experiências únicas na vida de cada um.

Principalmente no Ensino Fundamental a disciplina de Artes é responsável por envolver nossos alunos em atividades multissensoriais que, quando direcionadas aos aspectos e dinâmicas visuais, usam e abusam de cores e contrastes que geram encantamento nos estudantes.

Conforme avançamos para o Ensino Médio essas atividades acabam sendo um pouco menos exploradas e a sala de aula pode, progressivamente, começar a perder suas cores. Contudo, há duas disciplinas que, trabalhando em conjunto, podem fazer com que nossos alunos sintam a nostalgia de redescobrir o encantamento da infância: Química e Física.

FÍSICA

A parte de Física pode ser responsável pela explicação do fenômeno das cores enquanto parte integrante do espectro visível, além de mostrar e explicar a criação de um dos mais fascinantes fenômenos naturais que são os arco-íris. Outro ponto fascinante passa pela explicação das cores observadas das nuvens e do céu em diferentes momentos do dia.

É uma ótima oportunidade para falar sobre temas altamente pertinentes de Óptica Física e fenômenos Ópticos, além de ressaltar conceitos importantes de Ondulatória.

A mistura das cores e como nossos olhos as percebem pode ser um tópico interessante, principalmente se tratando dos assuntos mais abordados no ENEM. Pode até ser pedido que os alunos desenvolvam o próprio Disco de Newton e vejam a física se desenvolvendo em frente aos próprios olhos.

O vídeo a seguir é uma sugestão de aula dada pelo professor Walter Lewin do MIT com o título “Rainbows, Blue Skies, and White Clouds”.

QUÍMICA

Ao longo da aula, a Química pode aproveitar o gancho para falar sobre a energia quantizada associada aos saltos quânticos, e apresentar aos alunos o experimento do Teste da Chama e explicar, a partir das transições eletrônicas e da energia associada à combustão dos compostos sua associação com os fogos de artifício que iluminam o céu em datas comemorativas como o Réveillon.

Como o teste da chama pode exigir um investimento prévio muito alto, damos a sugestão do vídeo do canal Coisas da Química que mostra como o teste é feito com diferentes compostos.

ADAPTAÇÃO PARA O VESTIBULAR

Caso uma aula dessas seja destinada a um público de pré-vestibular uma ótima opção é sempre mesclar os conteúdos abordados com questões de concursos.

Por conta disso, sugerimos abaixo questões que se relacionam com os conteúdos a serem discutidos na aula.


FÍSICA: (UNIFESP – 2007) O arco-íris resulta da dispersão da luz do Sol quando incide nas gotas praticamente esféricas da água da chuva. Assinale a alternativa que melhor representa a trajetória de um raio de luz em uma gota de água na condição em que ocorre o arco-íris (I indica o raio incidente, vindo do Sol, o círculo representa a gota e O indica a posição do observador).

QUÍMICA: (UNESP – 2013)

Cor da chama depende do elemento queimado

Por que a cor do fogo varia de um material para outro?

A cor depende basicamente do elemento químico em maior abundância no material que está sendo queimado. A mais comum, vista em incêndios e em simples velas, é a chama amarelada, resultado da combustão do sódio, que emite luz amarela quando aquecido a altas temperaturas. Quando, durante a combustão, são liberados átomos de cobre ou bário, como em incêndio de fiação elétrica, a cor da chama fica esverdeada.

(Superinteressante, março de 1996. Adaptado.)

A luz é uma onda eletromagnética. Dependendo da frequência dessa onda, ela terá uma coloração diferente. O valor do comprimento de onda da luz é relacionado com a sua frequência e com a energia que ela transporta: quanto mais energia, menor é o comprimento de onda e mais quente é a chama que emite a luz. Luz com coloração azulada tem menor comprimento de onda do que luz com coloração alaranjada.

Baseando-se nas informações e analisando a imagem, é correto afirmar que, na região I, em relação à região II,

(A) a luz emitida pela chama se propaga pelo ar com maior velocidade.
(B) a chama emite mais energia.
C) a chama é mais fria.
(D) a luz emitida pela chama tem maior frequência.
(E) a luz emitida pela chama tem menor comprimento de onda.

Certamente, após uma aula dessas os alunos sairão muito mais entusiasmados e interessados pelos conteúdos de ambas as disciplinas e conseguirão uma compreensão maior dos Fenômenos da Natureza, além de conseguirem visualizar as aplicações diretas nos vestibulares.

Deixe uma resposta